terça-feira, 22 de abril de 2008

12. (NÃO SEI QUANTOS QUILOS) - TERÇA-FEIRA



(Tô atrasado em 4 posts, e tô trabalhando nisso, juro! Mas esse eu tinha que postar rápido)

Isso tudo logo pela manhã, só com um suco de laranja no estômago. Respirem fundo: cheguei na academia, primeiro dia, e estranhei o banquete armado, puuuuuta café da manhã com bolos, brigadeiros, beijinhos, refrigerantes e frutas e outros doces, achei meio esquisito uma recepção assim, mas vá lá, a moça cadastrou minha digital e me mostrou onde era o vestiário, tranquei as coisas no armário, subi pra conhecer o professor, e o cara me comprimenta no maior sono, nem diz o nome, só pergunta "está fazendo alguma atividade física atualmente?", eu respondo que não, ele me dá uma medida de cima abaixo, daí entrego a avaliação física pra ele, ele dá aquela olhada, enrola os papéis, olha pra mim apertando os olhos e só sinaliza pra eu subir as escadas, subo, paramos em frente à parede de alongamento, ele se posiciona e sem falar nada me mostra o que fazer: coloca as mãos pra trás, trança os dedos e força os braços pra baixos, eu faço e fico por lá, e ele tbm fica por lá dando um rolê, estranhei pq esses professores normalmente de manhã já estão no pique, dizendo o que vc tem que fazer, pra que serve o exercício e tal, mas esse tava foda: olhando pra tudo com aquela cara de "onde eu tô", depois de uma terça-feira pós feriado, e ele ficou lá enrolando, e eu lá com os braços pra trás alongando, depois de mó cara, ele volta, eu pergunto se tô fazendo certo, ele só olha pra minha cara tentando entender, eu digo "meu, você precisa me dizer o que fazer...". ele na maior dificuldade, olhando pra mim tentando focar, trança os dedos novamente e ergue os braços na altura do peito, "faz isso", e dá umas engolidas a seco, fecha os olhos apertando bem, chacoalha a cabeça e sai de rolê de novo, daí eu faço o que ele me manda e fico lá, na minha, e o mano de rolê fica andando meio cambaleante pela academia, esfregando os olhos, daí teve uma hora que ele parou em frente a uma garota que tava fazendo uns exercícios no chão, fechou os olhos e cambaleou, cambaleou, foi pra frente, pra trás e quase cai em cima da mina, saiu de lá e veio pro meu lado (eu ainda estava com os braços erguidos, alongando), falei pra ele "brow, não sei o que você fez, se foi pra balada, se tá bem lôco, se voltou de viagem agora, mas meu, dá um tempo, toma um café ou uma coca-cola que tá feio pra você, você tá dormindo em pé, tá cambaleando, quase caiu em cima da minazinha ali, tá todo mundo vendo", e ele olha pra mim meio puto, os olhos faiscando, pensei "pronto, fodeu, arrumei treta com o professor de musculação", mas aí ele fecha os olhos novamente bem forte e sai de rolê de novo, pensei "porra, esse mano tá de sacanagem, vou trocar de professor, puta babaca do caralho, não quer trampar, sai da academia!, vai procurar outro melhor, porra, fica fazendo a gente de otário, vem trampar zuado...", tava puto já, só de imaginar que ia ter que ir até a recepção reclamar do cara, tretar, xingar... dei aquela respirada, desencanei do alongamento e fui até a janela pensar que academia é uma merda, academia 7 da manhã é pior ainda e com um instrutor com cara de boy então, que não tá nem aí pra porra nenhuma, tudo isso antes do café da manhã, é de foder, daí vem a recepcionista correndo, segurando o cara e levando ele até o canto, arruma um colchonete no chão tentando fazer com que ele se sentasse, "senta Maicon, senta meu, pô, você não tá legal, sentaí meu...", e eu olhando aquela porra toda, "senta vai, pelamordeDeus", a mina tava meio desesperada, e o cara olhava pra cara dela com um puta sorriso abobalhado, tentando focar a mina, ela forçava ele a sentar e ele não sentava, aí fui lá perguntar se ela precisava de ajuda e já fui dizendo também pro mano sentar, "sentaí brow, você não tá legal, dá uma relaxada...", e a mina olha pra mim e diz "ele é diabético" carai, aí bateu um medão, o cara tava tendo uma crise de diabete meu! , e a mina pedia pro cara sentar e ele não sentava, daí o segurei pelas pernas e dei um tombo nele, ele sentou e chegou outra mina: "MAICON, MAICON, GENTE TRÁS AÇÚCAR, TRÁS ALGUMA COISA DOCE!", daí a recepcionista saiu correndo, o cara ficou lá de cabeça baixa e a gente meio que segurando ele, a mina voltou com uns doces que estavam na mesa e começamos a enfiar na boca dele. (é estranho, vocês podem achar, porque diabéticos normalmente não podem comer açúcar, mas tem um lance que acontece da taxa do açúcar cair pra caramba e o cara tem que ingerir rapidamente um chocolate ou qualquer coisa doce, tentei pesquisar na net, mas tô sem tempo), a mina da recepção disse pra outra que ele não queria que ela o visse daquele jeito, deduzi que eram namorados - e eram mesmo, pq ela disse que já tinha visto isso acontecer, e ela foi buscar a bolsa dele e eu fiquei lá, a minazinha tava desesperada, e o cara ainda tava revirando os olhos, mas começou a tatear a bolsa procurando alguma coisa, e a gente abriu a bolsa dele e começamos a mostrar tudo o que tinha lá pro mano, e ele balançava a cabeça negativamente, até acharmos um envelopinho de aspirina, ele balançou a cabeça afirmativamente, eu peguei uma, coloquei na boca dele e dei um suco que trouxeram lá, e ele começou a melhorar, então a mina da recepção me encontrou no caminho, agradeceu e disse que tava preocupada porque eles têm que manter isso escondido do dono da academia, porque o intrutor precisa muito do trampo, e tava todo mundo vendo, falei que tava tranquilo e desencanei de academia, fui tomar um banho e quando tô me vestindo, começa uma cantoria de "parabéns pra você"; saí do vestiário e tava rolando a festa de aniversário da recepcionista, o instrutor tava lá já batendo palmas e cantando, olhou pra mim e "pô brother, valeu, desculpaí... quando você volta?", disse que voltaria no dia seguinte, a mina ainda pediu pra eu ficar na festa mas agradeci e rapei fora, parei num lugar chamado Bagdá Café (como no filme), pedi um pão de queijo e um café puro pra dar uma acordada, e fiquei assistindo a Ana Maria Braga entrevistar uns psicólogos e especialistas sobre o caso da menina Isabella e a reconstituição do crime: alguém (sabe Deus se foi o pai ou a madrasta) estrangulou a menina com as mãos até ela quase desmaiar, (segundo o cara, nessa ela já não tinha chances de sobreviver, a não ser que tivesse sido feita uma respiração boca a boca), e tinha uma perfuração acima dos olhos dela de 5mm por 4mm de profundidade, provavelmente causada por uma chave ou um anel, daí ela foi, segundo as manchas de sangue pelo chão, arrastada até a varanda onde, segundo a perícia, foi arremessada violentamente contra o chão da varanda, antes de ser atirada do sexto andar do prédio onde morava, depois um outro especialista mostrou algumas fotos de outras crianças torturadas pelos pais: um com uma queimadura de ferro quente no rosto, outro com marcas de cordas nos pulsos e na boca, outro com queimadura de cigarros nas mãos, e alguns espancamentos, daí peguei o metrô lotado, e duas minazinhas brigando porque a de trás empurrou a da frente porque queria que ela entrasse mais no vagão, mas não adiantava porque o vagão tava lotado, e as duas ficaram discutindo sobre isso até
que uma disse "olha, eu não sou mais criança, conversa aqui com a minha mão!", mas o foda é que, de tudo isso, o que me deixou mais mal foi o fato d'eu ter julgado que o instrutor, que tava com uma crise de diabetes, tinha ido pra balada à noite e tava zuado por isso, amanhã peço desculpas a ele, porque não tem desculpa pra minha insensibilidade mas nem encano muito porque, no final, Deus, se Ele existe, vai mandar toda a humanidade para a porra do inferno, mas acho que tudo seria menos pior se eu não tivesse com rinite.

4 comentários:

Daniela disse...

Oi insensibilidade, vc ainda não viu nada, academia é foda...o corpo fica dolorido. Pior é saber que mtos caras vão malhar para suprir algum trauma só pode ser... e as minas que vão só pra entrar no padrão fashion e competir no grande mercado da carnes frescas, que besteira... pior é a música... Acho importante se cuidar, colocar o corpo em movimento... Por isso faço kung fu, tenho atenção do professor, movimento o corpo e a mente pois é preciso muita concentração e ainda descarrego o ÓDIO... e ainda dó risadas com as posições de aminais que os chineses adoram fazer...kkk
Desejo melhorar e energia "UP" nesse momento de irritação e Deus existe alguem tem que se responsabilizar pelos nossos atos insanos...
bjs DANI

Rodrigo Brizzi disse...

Mano, você tem que escrever um livro!

Agora a pergunta que não cala: você voltou à academia?

Sobre o restante.. o caos está instaurado, só nos falta abrir os olhos.
Até terremoto...

Ty disse...

timmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!!!!!!

Caraca, que dia!!!!!!!

MEU AMOR, VEM PRA CAAAAA!!!

BJAO

Prof. Douglas disse...

Olá, tudo bem?!
Pois é, conheci seu blog por meio da sua irmã Sandra, que vive falando muito bem de vc, mas comentário fraterno a gente sempre fica com o pé atras, não é mesmo hehehehehehe
Nossa, realmente vc parece ser tudo que ela diz: muito legal e inteligente.
Gostei muito de seu texto sobre o dia na academia, vc tem uma força expressiva muito intensa, narratividade quase cinematográfica. Se seu texto caísse em minhas maos sem que eu soubesse a origem, apostaria em Rubem Fonseca, André Sant'Anna, ou mesmo Cony.
Estou de acordo com a opinião do Rodrigo, vc deve migrar logo da internet para as livrarias.
Parabéns!!!!!!!!!