segunda-feira, 8 de novembro de 2010

37 - ORGULHO DE SER PAULISTA


São Paulo é uma cidade foda. É estressante, é cáustica, venenosa, nociva e corrosiva. É poluída, tem trânsito pra caralho, tem injustiça pra caralho, desigualdade social pra caralho, gente pra caralho.

E cada vez chegando mais.

E isso é ótimo, porque uma das poucas coisas que tornam a vida suportável aqui são as pessoas que aqui habitam e os amigos que aqui estão.

Algumas, claro.

Essas eleições mostraram uma faceta extremamente vergonhosa de algumas pessoas que moram por aqui, um grupinho ínfimo e ridículo de gente que acha que São Paulo tem que ser para os paulistas, como se ser paulista fosse grande coisa. Pois eu digo que aqui, em São Paulo, só tem paulista. E se marcar, quem vem de fora é mais paulista que a gente que mora aqui, afinal nascemos aqui, temos o conforto de ter a família por perto, a maioria dos nossos amigos estão por aqui e vão continuar por aqui. Já o sujeito que sai lá de outro estado ou cidade deixa todo o conforto da família lá, dos amigos lá, a rotina lá, a praia lá, ou o campo lá, ou a serra lá pra vir ser paulista aqui, trabalhar até tarde aqui, respirar gás carbônico aqui, entrar em filas imensas, pegar trânsito imenso, tudo isso pra ganhar a vida aqui e pra contribuir para o crescimento e progresso DESSA cidade aqui. E para fazer amigos e construir família aqui.

Não conheço muita coisa do Brasil não. Visitei o Rio com meu amigo e irmão David, São Tomé das Letras e São Bento do Sapucaí com meu irmão e amigo Humberto, e visitei quatro cidades do nordeste: Salvador, Aracaju, Natal e Aracati, onde fica Canoa Quebrada, pra onde eu fui. E em todas elas eu nunca ouvi uma só palavra que ferisse a minha origem, não ouvi uma palavra desrespeitosa, pelo contrário. Em algumas delas até fui chamado pra morar lá, e na maioria delas eu fui é sacaneado no maior bom humor, como os cariocas dizendo que paulista não sabe fazer feijoada (e eu devolvendo que carioca não sabe fazer pizza, e é verdade) ou então os cearenses dizendo que paulista não sabe andar devagar (e eu dizendo "tá, mas cadê minha comida???" "Ôxe, vai voltar correndo pro trabalho é???" Rárárá)

Conheci Lisboa também. E coisa lá é no xenhenhém. Tem um sujeito lá que se chama José Pinto Coelho, presidente do PNR - Partido Nacional Renovador, um cara de fala tranquila mas incisiva, de olhos azuis clarinhos muito, muito profundos. E a plataforma de governo dele é basicamente a seguinte: IMIGRANTES, FORA. Ele anda pra cima e pra baixo cercado de uns neo-nazis, e o partido dele tem representação na câmara e numa das eleições que teve lá ele obteve 2% dos votos. E isso sim, apesar de ser escroto, merece respeito porque o cara tá lá dando a cara pra bater e defender as idéias de merda dele. Se sabe onde ele mora, se sabe qual o rosto dele, você pode até encontrar com ele pela rua - como aconteceu comigo em Alcântara, quando dei de cara com ele e seus asseclas numa esquina. Ele olhou pra mim com aqueles olhos azuis clarinhos profundos, sorriu, me deu uma filipeta dizendo IMIGRANTES FORA e se foi, pacificamente. E o mais interessante disso tudo é que o cara terminou os estudos secundários dele onde? Rio de Janeiro, ó só. Malandreeeenho, hein!

Aqui não. Aqui você só conhece a cara da pessoa porque, além de racista, ela é burra o bastante pra cometer atos falhos no twitter - e cá entre nós, é ato falho, os imbecis acham que vão dizer e passar batido. Eles escrevem e, tenho certeza, na sequência rola um "ops!!" à lá Homer Simpson. Fazem movimentos às escuras, anônimos, e ainda tem a pachorra de dizer que é para o bem dos paulistas, ora vão se foder. Tá injuriadinho, tá irritadinho, não gosta de imigrantes? Ora, é simples, vá embora. Vai pra outra cidade que você julga melhor, você não precisa ficar aqui só porque nasceu aqui, vá achar seu lugar no mundo, porque uma coisa é certa, São Paulo é uma cidade foda. É estressante, é cáustica, venenosa, nociva e corrosiva. É poluída, tem trânsito pra caralho, tem injustiça pra caralho, desigualdade social pra caralho, gente pra caralho. Mas é também acolhedora, cosmopolita, open minded, miscigenada, terra de oportunidades, harmônica em seu caos, linda em seu hermetismo de concreto, e se você não aguenta, rala. Pára de ocupar espaço de pessoas que querem ser paulistas como nós, que vivemos e respiramos a vida real de São Paulo.

E são meus amigos de todos os lugares do mundo que vivem aqui é que me dão orgulho de ser paulista. Pessoas que trazem novas visões, novas culturas, novos pontos de vista. Eu me vejo em cada um deles e sou um pouquinho de cada um deles, como todo BOM paulista deve ser.

3 comentários:

Catarina Ribeiro disse...

I love you, my friend! :)

BeLinha disse...

Só tenho uma coisa a dizer sobre esse post: PHODA!!! Você definiu muitas das minhas dificuldades, muita coisa do meu dia-a-dia desde que vim de salvador pra cá...

E fico feliz de saber que ainda existe gente como você! : )


Beijos BeLinha

Luiz "TIM" Ernani disse...

Catá, saudade demais docê, viu minha nêga.

Belinha, há quanto tempo! Que bom que você gostou, e desde já peço desculpas, viu, tem gente que acha que só porque tá em casa pode se dar o direito de ser mal educado, rsrsrs!

Duas soteropolitanas difudê dimais réi!