terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Ô CRIANÇAS, ISSO É SÓ O FIM.


Afe, tô me sentindo uma tia velha. Uma Senhora de Santana. Na verdade, não tô entendendo mais nada. Tava vindo de Guarulhos, de manhã, e passando em frente ao Shopping Internacional Guarulhos, tá lá um cartaz gigante anunciando um filme. “Os Porralokinhas”. Tava meio sonolento, li “Os Porralokinhas”, passou batido, depois caiu a ficha. “OS PORRALOKINHAS”. Com letrinha cheia de movimento e colorida, pra criança. Me virei pra tentar ver de novo, mas o ônibus já tinha passado bastante do shopping. Fiquei com isso na cabeça, “Os Porralokinhas”. Pensei, não é possível. Cheguei na agência, procurei no Google, tava lá, Os Porralokinhas, dirigido por Lui Farias. Mas porra, PORRA não é palavrão? Liberou? Quer dizer, pra criança pelo menos? Eu falo porra pra caralho, aliás, eu falo muito palavrão, mas não é estranho um filme pra criança chamado Os Porralokinhas? Eu não sou um cara moralista, aliás, sou bem imoral, e nem sou defensor dos bons costumes tbm, até porque me comporto mal, encho a cara de vez em quando, já fumei maconha, já briguei, pego a mulherada... mas meu, “OS PORRALOKINHAS??” Dia desses tava numa praça e tava uma música sendo cantada, tocando no cd na maior altura por um bando de criança. “Tudo o que é perfeito a gente pega pelo braço, bota ela no meio, mete em cima mete em baixo. Depois de nove meses você vê o resultado.” Quer dizer, EU já fiz vááááárias vezes essa parada aí, inclusive curto muito, pegar ela no meio e meter em cima e... enfim, não importa, mas pô, um bando de criança cantando é foda! Outra vez tava passando em frente à um açougue, lá no meu bairro, e tava tocando na maior altura: “Tem que fazer valer, fazer valer, fazer valer na cama, tem que fazer gostoso, pro gozo virar lama.” Como assim??? Pro gozo virar lama??? Bela trepada, mas assim, na rua, na maior altura? Cheio de criança na rua? Fui pensando nisso a caminho de casa, pensando “ainda bem que não tem nenhum sobrinho meu aqui”, e quando eu chego em casa, minha sobrinha tá vendo o DVD!!! Calcinha Preta, o nome da banda! Com uma mulherada dançando no palco, dando uma abaixada que nem se eu pagasse em ouro eu conseguiria uma abaixada daquelas. Mulherada bem gostosa, diga-se de passagem. Mas pô!!!! Minha sobrinha assistindo!! Pedi pra tirar. Juro, fiquei com vergonha. Pode até parecer, e pode até aparecer alguém que diga que isso é parulha moralista, mas alguém me dá uma luz, sério, pq eu não tô querendo dar uma de santo, mas não sei o que pensar. A molecada não deveria estar cantando ou dançando essas músicas. Aliás, isso de cd gravado com criança cantando essas merdas é culpa de produtor imbecil louco pra ganhar dinheiro, e pais filhos das putas que... querem ganhar dinheiro tbm, vendendo o filho. Outra vez tava no metrô, e me entra uma mãe com uma menina de uns 4 anos. A mãe de cara limpa, mas a menininha tava mais maquiada que drag queen em dia de passeata GLBT. Muito, muito, muito ridículo, e ainda fode com a pele da criança. E a mãe lá, achando lindo o batonzão vermelho na cara da menina. E na televisão tá lá as mães dizendo que não, que se não deixam, a criança faz birra, dá escândalo... tem que deixar fazer o que quer. Minha infância foi ducaralho, inclusive pq se eu quisesse fazer o que queria, ficava de castigo. E se insistisse, tomava logo um tapão, e minha mãe nem bateu muito na gente, eu e meus irmãos. Tomei uma surra só, que me lembro. E foi genial pq eu e meus amigos ficávamos tentando comer as menininhas da colônia, perto do sítio onde eu morava, sem sucesso, óbvio. E olha no que me tornei. Um imoral. Até acho que vai se tornar normal um dia as crianças falarem um monte de palavrão, como o “caramba”, por exemplo. Deve ter sido um absurdo um adulto falar “caramba” em certa época, acho que deveria ter sido um palavrão tbm, assim como “porrada”, derivada da própria porra. E hoje é normal. Ser pego no meio desse processo é que é muito louco. Ahh sim, Os Porralokinhas. Daí cheguei na agência, procurei no Google pensando “deve ter alguém detonando”. Mas não, tá beleza, todo mundo falando que é a melhor opção pras férias da molecada. Tomara que seja mesmo, tomara que seja um bom filme pras crianças, a indústria cinematográfica, da qual eu um dia pretendo fazer parte, agradece. Só sei que se eu chegar em casa chamando meus sobrinhos pra assistir Os Porralokinhas, minha mãe me põe de castigo. Mesmo com 31 anos bem vividos, imoralmente falando. E se eu insistir e disser que é a melhor opção pras férias da molecada, periga eu tomar um tapão. E vocês?

2 comentários:

Pat disse...

Porralokinhas soa "bonitinho" nem parece palavrão...(quase) ninguém pára pra pensar + Produções Globo = sucesso de público! daí tb o "a melhor alternativa pra molecada"

Lu, este texto dos "mano" alcançou a minha cota de palavrão diária...qdo tava na 1/2 do texto! cruzes! rsrsrsrrs..forte o baguio aí ó!

Sweet Toxicant disse...

Essa porcaria só podia ser filme brasileiro mesmo...

Tomara mesmo que você consiga fazer parte da indústria cinematográfica, e fazer uns filmes melhores que as porcarias que temos... rs
Claro, existem alguns bons, mas são minoria.

Tá tudo liberado nesse brasilzão, ninguém se espanta com mais nada. Mas eu me espanto. E me revolto. Mas o exército de um homem só não ganha a batalha né... =/

Enquanto isso, temos que nos acostumar. E tentar fazer com que nossos filhos (se o tivermos algum dia) não entrem nessa. hahahaha